Domingo, 1 de Fevereiro de 2015

 

Se Numa Noite de Inverno um Viajante.jpg 

E se a cada leitura de um novo romance houvesse uma interrupção abrupta sem que se chegasse a conhecer o seu final? É o que acontece em “Se Numa Noite de Inverno um Viajante”, com 10 inícios de romances distintos - uma espécie de contos - que deixam o leitor (nós) com água na boca para conhecer o desfecho.

 

Mais do que um romance esta é uma obra que pretende ser uma teorização do que é a Literatura, não sendo por acaso que é usada como “bíblia” nas cadeiras de introdução à Literatura.

Acresce que Italo Calvino redigiu este livro após 7 anos sem publicar.

Um trabalho muito técnico, complexo e, acima de tudo, uma ode ao prazer da leitura.

 

Excerto.jpg   



publicado por numadeletra às 14:45 | Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

11 comentários:
De Existe um Olhar a 1 de Fevereiro de 2015 às 20:54
Sabes que me identifiquei imenso com as palavras que li! Se tivesse o dom da escrita, era isto mesmo que escreveria.
Mais um livro que ficará na lista dos que deverei ler.

Beijos


De numadeletra a 25 de Fevereiro de 2015 às 08:26
Com bastante atraso, aqui fica a resposta ao teu comentário.
Não é um livro cuja leitura/crítica seja fácil mas tentei deixar a minha opinião pessoal.
Ainda bem que gostaste.

Continuação de boa semana.
Beijinhos.


De Ricardo Cruz a 2 de Fevereiro de 2015 às 08:56
Um livro de alto impacto e estímulo intelectual, não verdade? Marcante.


De numadeletra a 25 de Fevereiro de 2015 às 08:27
Marcante, sem dúvida.
Obrigada pelo comentário.


De Miguel Alexandre Pereira a 2 de Fevereiro de 2015 às 17:23
Sem dúvida um leitor que merece ser referenciado. Gosto imenso de ler os livros dele. Sem dúvida uma grande recomendação :)

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/


De numadeletra a 25 de Fevereiro de 2015 às 08:28
Italo Calvino é, de facto, uma referência da Literatura italiana e até mundial.

Um abraço.


De isa a 3 de Fevereiro de 2015 às 09:50
que bonito extrato que nos apresentas. Não conheço mas fica-me aqui esta lembrança para uma futura leitura.


De numadeletra a 25 de Fevereiro de 2015 às 08:28
Há alguns anos que faço viagens profissionais e identifiquei-me com este bonito excerto.
Que bom que também gostaste.


De Manuel Cardoso a 3 de Fevereiro de 2015 às 10:50
Sintetizaste muito bem o que é este livro: um hino ao prazer de ler mas também uma bela confusão; :) é daqueles livros que o melhor é ler por ler, saboreando as palavras e deixando de procurar enredos onde eles, se calhar, não existem. Neste aspeto faz-me lembrar os melhores livros do nosso Lobo Antunes.


De numadeletra a 25 de Fevereiro de 2015 às 08:29
Gostei deste comentário, é que é mesmo assim!
Continue a aparecer.


De Paulo Lopes a 28 de Outubro de 2016 às 16:20
Olá.
Embora ignore se, mais de um ano e meio depois, ainda vale a pena estabelecer uma relação com este post, aqui a deixo, na mesma. Outro livro de Italo Calvino proveniente de idênticos veios lúdicos e experimentais é "O Castelo dos Destinos Cruzados". Pegando nas gravuras do baralho de tarot visconti, do século XV (com as primorosas iluminuras de Bonifácio Bembo), Italo Calvino levanta narrativas cujo significado depende da interpretação e da sequência das cartas apresentadas. A premissa de base; um conjunto de viajantes, numa noite de tempestade, recolhem-se num castelo e, descobrindo-se incapazes de falar, socorrem-se das cartas para contar as suas histórias. "Ele tomou uma carta e colocou-a diante de si. todos notámos a semelhança entre o seu rosto e o da carta e julgámos compreender que, com aquela carta, quereria dizer 'eu' e e se preparava para contar a sua história." E cada história dependerá da escolha e da sequência das cartas escolhidas; por exemplo, qualquer coisa como "Ao apresentar-se com a carta do Cavaleiro de Copas, queria ele talvez dizer que, tendo-se achado na posse de uma razoável fortuna, resolveu percorrer mundo..." (A segunda parte do livro - "A taberna dos destinos cruzados" - é uma glosa deste processo.)
Embora muito menos ambicioso do que "Se numa noite de Inverno..." , é pelo menos tão radical como este - e suponho que merecerá uma leitura de quem não conheça e tenha gostado de "Se numa noite...".


Comentar post

mais sobre mim
[email protected]
[email protected]
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


"A Peregrinação do Rapaz ...

Registos de Rua... parte ...

Para sempre George Michae...

Feliz Natal!

“A Mulher”, de Meg Wolitz...

Registos de Rua... parte ...

Exposição de Artes Plásti...

Dia do Animal

Dia Mundial da Música

5ª Edição de Inaugurações...

Maio 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Estiveram Numa de Letra...
simple hit counter
Parabéns pelo 5º aniversário :)Deste autor, ainda ...
Tampouco gostei. Achei enfadonho e foi com dificu...
Mesmo sem ser um fã de Murakami, a verdade é que e...
Parabéns :|
O livro nunca esteve proibido em Portugal.
Gostaríamos de oferecer gratuitamente 60€ em publi...
Que frase extraordinária, adorei!Um bom ano para t...
Feliz Natal <:)}
Feliz Natal!um beijinhoGábi
Adivinhei o "segredo" logo no início...
tags

1q84

2012

2013

2014

2015

2016

39 em 1

55ª exposição internacional de arte

acordo ortográfico

aeroporto

afonso cruz

agradecimento

animais

aniversário

ano novo

antónio

antónio alçada baptista

arte

as leituras dos outros

barcelona

bienal de veneza

boas festas

bom fim-de-semana

bruxelas

caricatura

caricaturista

cascais

catarina ou o sabor da maçã

cinema

coldplay

concertos

david bowie

debaixo de algum céu

dia do animal

dia mundial da criança

dia mundial da música

dia mundial do livro

estádio do dragão

fantasporto

feira do livro

feira do livro do porto

férias

florença

foz do douro

funchal

gabriel garcía márquez

galerias de arte

haruki murakami

inaugurações simultâneas

israel

itália

jorge luis borges

josé eduardo agualusa

josé saramago

julião sarmento

la biennale di venezia

lisboa

livraria galeria papa-livros

livraria galileu

livrarias

livros

londres

luis sepúlveda

madeon

mensagens

metro

miguel torga

murais

museu nacional soares dos reis

museu soares dos reis

música

naftali bezem

natal

noites brancas

nuno camarneiro

ondjaki

os anos

os transparentes

paris

pavilhão grã-bretanha

philip roth

poesia

porto

primavera

projecto arte de portas abertas

provérbios

quantas madrugadas tem a noite

quarteirão miguel bombarda

raymond carver

rua

s. joão

serralves

soho

tel aviv museum of art

teolinda gersão

the national gallery

truman capote

valter hugo mãe

veneza

viagens

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds