Sexta-feira, 12 de Outubro de 2012
 

EsmeraldaCorDeRosa.jpg

 

Diz a sabedoria popular que para um homem ser completo deverá plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro.

 

Com 75 anos Carlos Reys pode orgulhar-se de ter cumprido estes requisitos: já plantou uma árvore, teve duas filhas e escreveu “A Esmeralda Cor-de-Rosa”.

Mas não se ficou por aí: é dotado de sensibilidade e gosto pelas Artes, dedicando o seu tempo livre ao desenho, à pintura e à escrita.

 

Foi graças ao Numa de Letra que o fiquei a conhecer. Certo dia encontrei um e-mail deste senhor na caixa-correio do Blog e, mais tarde, após uma salutar e interessante troca de correspondência electrónica, o Sr. Carlos Reys teve a gentileza de me enviar o seu livro, autografado e, algures por entre as páginas, uma cópia do poema “If”, de Rudyard Kipling, traduzido. Mais tarde, após ler o livro, percebi porquê... é que este poema é evocado algumas vezes nesta narrativa.

 

Editado em Setembro de 2011, “Esmeralda Cor-de-Rosa” é o título do romance e também o nome de uma das muitas personagens que o compõem. A bonita capa é, também, obra sua.

 

Como sei que o Sr. Carlos Reys acompanha o Numa de Letra, aproveito esta oportunidade para testemunhar a minha gratidão.

Esmeralda Cor-de-Rosa_excerto.jpg



publicado por numadeletra às 20:25 | Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

12 comentários:
De Veruska a 13 de Outubro de 2012 às 08:47
Ups, acabei de me aperceber que na minha vida já escrevi um livro, já plantei várias árvores e já tive um filho! Será que estou perto do fim???!!!!!!


De numadeletra a 15 de Outubro de 2012 às 12:28
De todo... completa, talvez.
Já agora, fiquei curiosa. Escreveste um livro? Publicaste-o?


De Veruska a 15 de Outubro de 2012 às 14:38
Sim; Escrito e publicado.

A parte triste da história é que era um manual de química.

Infelizmente, não há nada de romântico nesta história. :)


De numadeletra a 15 de Outubro de 2012 às 15:52
Oooohhh... então desse não vou publicar opinião no Numa de Letra!
:-)


De golimix a 13 de Outubro de 2012 às 09:50
Sem ler o post tinha já achado a capa do livro muito apelativa e a pintura interessante.

Parabéns pela divulgação.

Bom fim de semana


De numadeletra a 15 de Outubro de 2012 às 12:29
Olá golimix!

É sempre um gosto quando alguém, mesmo desconhecido, nos confia algo tão pessoal.
Para mim foi um prazer lê-lo e comentá-lo.

Bjs e boa semana!


De Helena Brasão a 14 de Outubro de 2012 às 15:37
A "Esmeralda cor de Rosa" é um livro que nos transporta ao passado e retrata toda a vivência da época, que nos surpreende pelas histórias entrelaçadas, mas muito reais, em que a morte e a vida e o amor são abrangidos pelas sensibilidade do autor. Assim, desde o princípio ao fim, a leitura mantém-nos presos pelo seu conteúdo.
Esperamos mais!
Helena Brasão.


De numadeletra a 15 de Outubro de 2012 às 12:29
Obrigada pelo seu interessante e completo comentário.


De C. a 14 de Outubro de 2012 às 22:36
Encontrei este vídeo há uns meses-"If" interpretado Dennis Hopper :):
http://www.youtube.com/watch?v=4EZhc_YZ2fs&feature=related


De numadeletra a 15 de Outubro de 2012 às 12:32
Este poema que toda a gente conhece é bonito e intenso, tal como a declamação de Dennis Hopper.

Foi muito boa ideia o link onde o vídeo está inserido.

Os meus agradecimentos, cara C.!


De isabel a 19 de Outubro de 2012 às 01:04
Esmeralda Cor de Rosa é um livro cheio ,  de vidas cruzadas, de épocas e emoções.
Ao percorrer as suas páginas sente-se a profundidade das observações psicológicas e físicas, e  também a clareza das situações.
O Carlos Reys pintou   imagens cheias de graciosidade  e  riqueza de pormenores ,como por exemplo ,quando ele descreve  a Esmeralda Cor de Rosa, " uma moça elegante com umas ancas especificamente salientes”, " cara redonda, com olhos negros muito brilhantes e vivos”, "O cabelo, frondoso , ondulado  e preto, era penteado à moda de 1920”. São estas imagens e a forma fluida, que tornam  este livro de fácil leitura, que entusiasmam  e que dão à escrita o sentido indispensável para uma leitura que se destaca e não cansa.
 
Este livro deu-me imenso prazer ler e espero que Carlos Reys nos contemple brevemente com outra obra.
 


De Anália Soares a 8 de Novembro de 2012 às 12:02
Levei "Esmeralda Cor-de-Rosa" como minha companhia de férias. Cedo me apercebi,porém, que este livro merecia uma atenção que o tempo ligeiro das férias não proporcionava.
Acabei de o ler há poucos dias. O retrato social, que percorre um largo período da nossa história, só poderia ter saído das mãos sensíveis de Carlos Reyes, dos seus olhos de pintor.Mas é a consciência da fragilidade do ser humano que mais me toca e que o autor tão bem descreve já quase no final "Como uma vida inicia e tão, por vezes, rapidamente termina.(...)A consciência de ser alguém,a indiferença dos outros com que por vezes se é confrontado, o sofrimento, a paixão, a tolerância, sentimentos humanos, afinal, que estabelecem o ser que a Natureza coloca no planeta e deixa à deriva na busca de se concretizar, umas vezes altruísta, humanizado,outras vezes egoísta, desumanizado".


Comentar post

mais sobre mim
[email protected]
[email protected]
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


"A Peregrinação do Rapaz ...

Registos de Rua... parte ...

Para sempre George Michae...

Feliz Natal!

“A Mulher”, de Meg Wolitz...

Registos de Rua... parte ...

Exposição de Artes Plásti...

Dia do Animal

Dia Mundial da Música

5ª Edição de Inaugurações...

Maio 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Estiveram Numa de Letra...
simple hit counter
Parabéns pelo 5º aniversário :)Deste autor, ainda ...
Tampouco gostei. Achei enfadonho e foi com dificu...
Mesmo sem ser um fã de Murakami, a verdade é que e...
Parabéns :|
O livro nunca esteve proibido em Portugal.
Gostaríamos de oferecer gratuitamente 60€ em publi...
Que frase extraordinária, adorei!Um bom ano para t...
Feliz Natal <:)}
Feliz Natal!um beijinhoGábi
Adivinhei o "segredo" logo no início...
tags

1q84

2012

2013

2014

2015

2016

39 em 1

55ª exposição internacional de arte

acordo ortográfico

aeroporto

afonso cruz

agradecimento

animais

aniversário

ano novo

antónio

antónio alçada baptista

arte

as leituras dos outros

barcelona

bienal de veneza

boas festas

bom fim-de-semana

bruxelas

caricatura

caricaturista

cascais

catarina ou o sabor da maçã

cinema

coldplay

concertos

david bowie

debaixo de algum céu

dia do animal

dia mundial da criança

dia mundial da música

dia mundial do livro

estádio do dragão

fantasporto

feira do livro

feira do livro do porto

férias

florença

foz do douro

funchal

gabriel garcía márquez

galerias de arte

haruki murakami

inaugurações simultâneas

israel

itália

jorge luis borges

josé eduardo agualusa

josé saramago

julião sarmento

la biennale di venezia

lisboa

livraria galeria papa-livros

livraria galileu

livrarias

livros

londres

luis sepúlveda

madeon

mensagens

metro

miguel torga

murais

museu nacional soares dos reis

museu soares dos reis

música

naftali bezem

natal

noites brancas

nuno camarneiro

ondjaki

os anos

os transparentes

paris

pavilhão grã-bretanha

philip roth

poesia

porto

primavera

projecto arte de portas abertas

provérbios

quantas madrugadas tem a noite

quarteirão miguel bombarda

raymond carver

rua

s. joão

serralves

soho

tel aviv museum of art

teolinda gersão

the national gallery

truman capote

valter hugo mãe

veneza

viagens

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds