Quarta-feira, 16 de Maio de 2012
  

As Velas Ardem Até ao Fim - Sándor Márai.jpg

Não sei se li este livro no timing errado ou se, independentemente da altura em que o tivesse lido, a minha opinião se manteria. O certo é que não fiquei deslumbrada. Talvez tenha elevado demasiado a expectativa, quando decidi lê-lo.

"As velas ardem até ao fim", de Sándor Márai, chamou-me a atenção, pela primeira vez, há um par de meses. Foi amor à primeira vista: gostei do título, da sinopse, do ar clássico e o facto de ser a 23ª edição também ajudou muito.

Já tive algumas revelações interessantes com livros "finos", daqueles que se lêem num instante mas cujas recordações perduram. Este tem pouco mais de 150 páginas e pensei que pudesse vir a fazer parte do dito grupo. Agora não me parece...

O cerne da história até é interessante mas a narrativa não desencadeia a curiosidade e entusiasmo que merecia.

Os monólogos são extensos e tornam-se um pouco aborrecidos. Além disso, penso que o autor pecou por excesso de rodeios. Decorridos dois terços da história, não se sabe ao certo o que terá acontecido que levou 2 velhos amigos a afastarem-se durante 41 anos e o porquê de se reunirem passado todo esse tempo. É certo que são dadas algumas pistas mas nada de concreto, o que acaba por esmorecer o interesse despertado até meados do livro.

Mesmo assim, não posso dizer que seja mau. Está bem escrito e, de forma alguma o vou colocar no patamar dos livros que me fizeram perder tempo.

O que mais gostei foram algumas ideias que o autor desenvolveu durante os monólogos que mencionei acima. Tem frases bonitas e assertivas.

Dava-lhe 6, numa escala de 1 a 10.

Citação Blog_As velas ardem até ao fim_Sándor

  



publicado por numadeletra às 18:19 | Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

4 comentários:
De marcia a 17 de Maio de 2012 às 00:29
Um livro que só recebe elogios mas que a mim também não me entusiasmou por aí além!
Nunca li Virginia Woolf, que tal?


De numadeletra a 17 de Maio de 2012 às 08:30
Ainda li muito pouco deste "Os Anos", de Virginia Woolf, Márcia e também é a minha estreia mas para já estou a gostar e com muita vontade de continuar.


De pedrices a 19 de Maio de 2012 às 00:33
Eu não diria melhor sobre este livro das velas... Enfim, interessante mas...

Já a Virginia é um daqueles casos de génio. Difícil mas altamente compensadora.


De marcia a 19 de Maio de 2012 às 01:24
Fico a aguardar a tua opinião!


Comentar post

mais sobre mim
[email protected]
[email protected]
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


"A Peregrinação do Rapaz ...

Registos de Rua... parte ...

Para sempre George Michae...

Feliz Natal!

“A Mulher”, de Meg Wolitz...

Registos de Rua... parte ...

Exposição de Artes Plásti...

Dia do Animal

Dia Mundial da Música

5ª Edição de Inaugurações...

Maio 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Estiveram Numa de Letra...
simple hit counter
Tampouco gostei. Achei enfadonho e foi com dificu...
Mesmo sem ser um fã de Murakami, a verdade é que e...
Parabéns :|
O livro nunca esteve proibido em Portugal.
Gostaríamos de oferecer gratuitamente 60€ em publi...
Que frase extraordinária, adorei!Um bom ano para t...
Feliz Natal <:)}
Feliz Natal!um beijinhoGábi
Adivinhei o "segredo" logo no início...
Adorava ler este livro em Português mas não estou ...
tags

1q84

2012

2013

2014

2015

2016

39 em 1

55ª exposição internacional de arte

acordo ortográfico

aeroporto

afonso cruz

agradecimento

animais

aniversário

ano novo

antónio

antónio alçada baptista

arte

as leituras dos outros

barcelona

bienal de veneza

boas festas

bom fim-de-semana

bruxelas

caricatura

caricaturista

cascais

catarina ou o sabor da maçã

cinema

coldplay

concertos

david bowie

debaixo de algum céu

dia do animal

dia mundial da criança

dia mundial da música

dia mundial do livro

estádio do dragão

fantasporto

feira do livro

feira do livro do porto

férias

florença

foz do douro

funchal

gabriel garcía márquez

galerias de arte

haruki murakami

inaugurações simultâneas

israel

itália

jorge luis borges

josé eduardo agualusa

josé saramago

julião sarmento

la biennale di venezia

lisboa

livraria galeria papa-livros

livraria galileu

livrarias

livros

londres

luis sepúlveda

madeon

mensagens

metro

miguel torga

murais

museu nacional soares dos reis

museu soares dos reis

música

naftali bezem

natal

noites brancas

nuno camarneiro

ondjaki

os anos

os transparentes

paris

pavilhão grã-bretanha

philip roth

poesia

porto

primavera

projecto arte de portas abertas

provérbios

quantas madrugadas tem a noite

quarteirão miguel bombarda

raymond carver

rua

s. joão

serralves

soho

tel aviv museum of art

teolinda gersão

the national gallery

truman capote

valter hugo mãe

veneza

viagens

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds